Logo-2017

Quando a gente sai pra comer em um buffet ou restaurante por quilo, sempre tem muito mais opções do que caberia civilizadamente em um prato. É claro, um truque meio safado desses restaurantes é apelar para o comilão que existe dentro de cada um e nos deixar com vontade de experimentar tudo (ahem... comigo não é difícil).
Às vezes, uma das opções que me deixa com água na boca é justamente aquela torta Madalena. Sabe? É meio torta, meio empadão: leva uma camada de carne moída temperada com verduras no fundo da assadeira, coberta com uma camada de purê de batata fofinho.
Me parece um belíssimo almoço! Só pôr uma salada crua do lado, e sucesso.
Só que não gosto de carne e não como carne, então nunca dá pé experimentar o prato. A mesma coisa me acontece no caso do escondidinho, que é praticamente a mesma coisa, apenas substituindo o purê de batata por purê de mandioca, e a carne moída por carne seca desfiada.
Ô vida.
Aí, um belo dia preparei minha própria versão com as verduras que tinha em casa.
Os onívoros na platéia talvez continuem preferindo a versão com carne sempre, mas pra vocês aí que querem dar uma variada, ou que também não comem carne, recomendo muito experimentar a receita.


0

Ô de casa!

25/12/2010 - 0 Comentários - Receitas | Leite, Omelete, Pimenta, Queijo, Sem desperdício, Tomate

Eu sei, eu sei.
É hoje que a maior parte das famílias se reúne pra comemorar o natal. Mas no nosso caso, comemoramos antecipadamente, já que hoje não ta todo mundo aqui. Então almoçamos coisas simples, e à noite estivemos em um jantar com uma família amiga.


O negócio é o seguinte: lugar de comida é na mesa ou na barriga, nunca no lixo. No outro dia, fiz muitas bolachinhas de natal. E por um capricho meu acabei passando todas elas no cortador de novo depois de assadas, porque queria que ficassem todas iguaizinhas, redondinhas.
Bom, o que fazer com as 3 xícaras que sobraram de bolacha esfarelada? Pão!